édico que se afastou do trabalho, após sentir sintomas do coronavírus, Diogo Lobo Guimarães, 33 anos (Foto: Reprodução)

O médico que se afastou do trabalho em Mata de São João, após sentir sintomas do coronavírus, Diogo Lobo Guimarães, 33 anos, está bem e ainda permanece em isolamento social em Pojuca, na cidade que reside com a família. A reportagem do Mais Região conversou com ele, neste sábado (4), sobre a recuperação e monitoramento do tratamento contra o coronavírus.

Diogo sentiu o primeiro sintoma respiratório, no dia 24 de março e foi imediatamente afastado das atividades. “A partir do momento que eu sentir uma tosse mais forte, colhi o exame e fui pra casa, para cumprir o isolamento até sair o resultado do exame. Se fosse negativo eu poderia voltar a trabalhar, sendo positivo eu teria que cumprir o isolamento de 14 dias”, explica.

Notícias relacionadas:

Pojuca: médico com coronavírus se isolou antes do diagnóstico

Pojuca registra primeiro caso de Coronavírus, informa Sesab

Conforme Diogo, ele foi surpreendido com o resultado positivo para o coronavírus. “Eu achava que meu exame viria negativo, porque eu só tive tosse, não tive febre, mialgia, cefaléia, nenhum outro sintoma que levasse a pensar em uma infecção viral mais forte. A sintomatologia do coronavírus, na maioria dos estudos, a febre está presente em mais 80% dos casos. Tem estudos que falam de 88% de febre nos pacientes que apresentam os sintomas. Por precaução e para evitar a exposição de pacientes a mim, entrei em isolamento imediato”, conta.

Com o isolamento, sua esposa e filha tiveram um quadro leve dos sintomas. “Elas não fizeram os exames, pois estão isoladas, cumprindo o isolamento de 14 dias, juntos comigo, a fim de não contaminar ninguém. Permanecemos bem esse tempo todo, hoje é o 13º dia de isolamento, graças a Deus estamos sem sintomas há mais de 24h, eu estou sem sintomas há quase 48h”, ressalta.

Diogo relatou que diante do resultado positivo, isolamento social e tratamento contra a Covid-19, teve que lidar com uma exposição nas redes sociais por conta de boatos. “Na minha cidade (Pojuca) aconteceu uma coisa chata de exposição de fotos minhas e da minha esposa, até o endereço da casa que moro, com comentários agressivos, dizendo que tinha viajado para fora do Brasil. O que posso reforçar com isso tudo, é que eu não achava que tinha a doença, e o exame me surpreendeu. Muitas pessoas estão tendo a doença e acham que não é a doença. Por isso é muito importante que tenha o isolamento social e cumprir as medidas que estão sendo orientada pelo governo”, finaliza.

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email [email protected] Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade