Alexandre Rossi, Lulu Cardoso e Márcia Dias. (Foto: Arquivo Mais Região )
Além do vereador Alexandre Rossi (PSDB), outros dois nomes da política matense também respondem por Ação Civil de Improbidade Administrativa ingressada pelo Ministério Público: a vice prefeita Lulu Cardoso (PSD) e a ex-prefeita Márcia Dias. 

No dia 09 de maio, o Ministério Público protocolou a Ação nº 800459-43.2020.8.05.0164 contra Rossi por supostamente ter causado prejuízo de R$ 143 mil aos cofres públicos enquanto secretário municipal de Cultura e Turismo. O vereador explicou que existiu um erro formal no processo de licitação das despesas, uma vez que o pagamento de todos os serviços que estavam direcionados à Festa Estica Verão Imbassaí aconteceu para a realização da Festa do Bonfim de Mata de São João.

Segundo apurou o Mais Região, Lulu, pré-candidata à prefeita pelo PSD, responde a uma ação sob responsabilidade da promotora Andréa Fontoura, a mesma que representou contra Alexandre Rossi. 

Na presente ação civil pública de improbidade administrativa nº 8000918-16.2018.8.05.0164, o Ministério Público alega que a vice-prefeita causou prejuízos aos cofres de R$ 9.229,23 durante sua gestão na presidência da Câmara Municipal em 2012. A denúncia ao MP-BA foi movida pela Associação dos Deficientes Filhos e Amigos de Mata de São João. 

Já Marcia Dias, pré-candidata à prefeita pelo PP, responde por cinco processos Ações Civis de Improbidade Administrativa, nº: 0002083-55.2009.8.05.01640001041-39.2007.8.05.01640000094-87.2004.8.05.01640000141-95.2003.8.05.0164 e 0000090-21.2002.8.05.0164. As ações contra Dias somam mais de R$ 1 milhão, segundo investigações do Ministério Público. 

Se condenados, os três políticos, além de ter que devolver os valores, podem ter os seus direitos políticos suspensos. 
 

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email [email protected] Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade