Equipes esperam liberação das autoridades e redução nos casos da covid-19 no Brasil (Foto: Divulgação)

Mais de dois meses após a paralisação do futebol brasileiro por conta da pandemia do novo coronavírus, apenas quatro clubes da Série A retomaram as atividades nos seus centros de treinamentos. Mesmo sem a definição de quando vão disputar partidas novamente, Internacional, Grêmio, Flamengo e Atlético-MG iniciaram os trabalhos com os seus elencos.

A dupla do Rio Grande do Sul foi a primeira a trabalhar em seus CT’s. Grêmio e Internacional aproveitaram decreto da Prefeitura de Porto Alegre e reiniciaram os treinos na primeira semana de maio. Jogadores e funcionários precisaram passar protocolos de saúde que incluem o teste para a covid-19 e regras de distanciamento.

Mesmo com as restrições impostas, ontem os jogadores do colorado foram para o campo e, sob o comando do técnico Eduardo Coudet, fizeram um trabalho tático de posse de bola e toques curtos. Existe a previsão de que o Campeonato Gaúcho volte a ser disputado a partir da segunda quinzena de junho, mas nada está garantido.

Outro que se beneficiou decisão municipal para voltar aos treinos foi o Atlético-MG. No caso do Galo, a autorização veio da prefeitura de Vespasiano, município localizado na Região Metropolitana de Belo Horizonte e onde fica localizada a Cidade do Galo.

Jogadores e funcionários  também passaram por protocolos de segurança. Além de testes diários para a covid-19, eles responderam questionário com perguntas sobre sintomas da doença e foram organizados em grupos diferentes de treino.

Alguns atletas, o técnico Jorge Sampaoli e membros da comissão técnica chegaram a usar máscaras durante a atividade. Além disso, o Galo montou uma barreira sanitária na porta do CT.

“Temos que adaptar, se é algo feito para o bem e para a saúde de todos, é absorver e tirar o máximo de proveito dessa situação, é quase que um personal trainer para a gente. O treino fica menos alegre, mais frio, pela falta de contato com os outros colegas. É uma situação provisória, um momento de paciência”, disse o goleiro Vitor. 

Mas nem todo mundo está respeitando as orientações das autoridades de saúde e decisões dos governos. No Rio de Janeiro, o Flamengo causou polêmica ao treinar no gramado do Ninho do Urubu mesmo sem o consentimento da prefeitura da capital carioca.

De acordo com a secretária municipal de Saúde do Rio, Ana Beatriz Busch, os treinos nos CTs estão proibidos pelo menos até a próxima segunda-feira (25), quando uma reunião vai ser realizada para discutir a retomada das atividades.

“O retorno aos treinos, físicos ou táticos, ainda não está permitido, ao menos até dia 25, quando vamos rediscutir. O médico (Dr. Tannure, do Flamengo) ficou de levar à presidência e nos dizer o que está acontecendo lá de verdade. Nós ficamos sabendo pela imprensa”, afirmou a secretária sobre os treinos do Fla.

Apesar do questionamento, o rubro-negro manteve o planejamento e na quinta-feira (21) voltou a treinar no campo. Em nota, o clube alega que segue protocolo adotado pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj).

“O Centro de Treinamento do Flamengo dispõe dos equipamentos necessários e também conta com diária higienização rigorosa. Não à toa, o clube adotou 13 medidas para retomar as atividades e que foram divulgadas na última segunda-feira”, diz um trecho do comunicado.

A atitude do Flamengo foi alvo de críticas de outras equipes como Fluminense e Botafogo, que entendem que o momento ainda não é propício para a retomada do esporte. Apesar de ser favorável ao retorno das competições, o Vasco também tem as atividades paralisadas e diz que só voltará a treinar no CT após liberação das autoridades.

O Rio de Janeiro é o segundo estado com mais óbitos por coronavírus no Brasil. De acordo com dados divulgados ontem, 3.237 pessoas morreram vítimas da covid-19 na região, que fica atrás apenas de São Paulo.

Na espera

Enquanto Grêmio, Inter, Atlético-MG e Flamengo retomam as atividades no campo, os outros 16 clubes da Série A - que representam 80% dos participantes do Brasileirão -, aguardam a indicação das autoridades de saúde.

O Bahia, por exemplo, iniciou treinos ‘home office’, no qual os jogadores são orientados pela preparação física e seguem cartilha de atividades sem sairem de casa.

Já o Coritiba tem realizado testes para a covid-19 com jogadores e funcionários. A mesma atitude deve tomar o Ceará nos próximos dias. O clube adquiriu 60 mil equipamentos entre testes, insumos e EPIs.

Em entrevista à agência Reuters, o secretário geral da CBF, Walter Feldman, afirmou que se inspira na Alemanha para voltar com os campeonatos entre junho e julho, mas não há garantias de que isso vai acontecer.

Comentários

AVISO - Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie através do nosso whatsapp 71 99663.6360 ou do email [email protected] Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal. TERMOS DE USO

mais notícias » Leia também

Publicidade
Publicidade