Segunda, 01 de Março de 2021
(71) 99663.6360
Dias d'Ávila Por conta da Covid

Prefeitura de Dias d'Ávila e a PM garantem o cumprimento de medidas restritivas contra a Covid-19

A medida adotada visa conter o avanço da contaminação pelo novo coronavírus.

18/02/2021 11h41 Atualizada há 2 semanas
Por: Keila Abreu Fonte: Ascom
Divulgação/Ascom (DD)
Divulgação/Ascom (DD)

Na última quarta-feira, 17/02, entrou em vigor o decreto Nº 1.691, que determina algumas medidas restritivas para funcionamento de bares, restaurantes e realização de eventos, bem como a circulação de pessoas entre as 20h e 5h do dia seguinte. A medida adotada visa conter o avanço da contaminação pelo novo coronavírus.

Para garantir o cumprimento de tais medidas, uma força tarefa foi criada e até o dia 03 de março percorrerá os diversos bairros do município, orientando transeuntes e donos de estabelecimentos comerciais.

A ação é uma parceria firmada entre Prefeitura (Secretaria de Saúde e da Fazenda) e a 36º Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), sob liderança do Major Hildegart Dantas, representado pelo Comandante Arnaldo nesta primeira noite de execução do toque de recolher. Cerca de 10 Policiais em 4 viaturas acompanharam as equipes da SESAU e SEFAZ.

O Secretário de Saúde Lenilson Ribeiro que esteve presente, falou sobre a importância da operação: “O município tem apresentado um crescimento acelerado de casos nos últimos dias. Estamos com uma ocupação de aproximadamente 60% dos leitos. Já temos dois pacientes em estado mais grave que estão sendo regulados para hospitais estaduais. Por esse motivo, saímos na frente em relação às demais cidades do estado. Precisávamos adotar medidas rígidas o quanto antes. Faço questão de acompanhar cada etapa da operação, pois não pouparei esforços para garantir a proteção das nossas famílias. Precisamos diminuir consideravelmente os índices de contágio, desafogando leitos e garantindo atendimento humanizado àqueles que necessitem”.

Segundo o Comandante Arnaldo, em operações desse tipo, há um baixo número de ocorrências envolvendo resistência: “Já recebamos orientações do Governador do Estado. O desrespeito aos decretos estaduais ou municipais constituem crime contra a saúde pública. Estamos sempre orientando as pessoas quanto às determinações dos decretos, mas hoje o poder de polícia é exercido pela Vigilância Sanitária e Epidemiológica, são eles que realizam o primeiro contato e dialogam com a população. Se eventualmente, uma pessoa resistir, a nossa equipe intercede e negocia, a intenção é usar da força em último caso”.

Vale ressaltar que o descumprimento, resistência ou desobediência das medidas de restrição excepcional e temporária impostas por este Decreto serão considerados prática de crime contra a Saúde Pública e/ou crime contra a Administração Pública, previstos nos termos do art. 268 c/c arts. 329 a 331, do Código Penal Brasileiro. Art. 13.

A partir de hoje, 18/02 as rondas serão intensificadas. Duas equipes se deslocarão para bairros distintos, aumentando a eficácia da operação. O toque de recolher, bem como demais medidas restritivas poderão ser prorrogadas caso não haja redução significativa do número de contágios por Covid-19 no município.

Clique AQUI para acessar na íntegra o decreto 1.691

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.