Domingo, 19 de Setembro de 2021
(71) 99663.6360
Geral BR-116

Em mais um dia de protesto, Bahia tem pontos com atos de caminhoneiros

Cinco pontos de rodovias federais têm alguma manifestação

09/09/2021 09h24
Por: Maryane Meira
Reprodução
Reprodução

Cinco pontos de rodovias federais na Bahia têm pontos de protesto por caminhoneiros na manhã desta quinta-feira (9). Desde ontem, grupos da categoria têm se manifestado fechando vias - há atos similares em pelo menos 16 estados. O grupo faz pressão em apoio a pautas promovidas pelo presidente Jair Bolsonaro, como o voto impresso, tema que já foi derrotado no Legislativo, e contra mo Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), na altura do KM 417, na BR-116, em Feira de Santana, 100 manifestantes fecham o sentido decrescente da via. Carros pequenos estão conseguindo passar. Uma equipe da PRF está no local.

Também na BR-116, na altura do 421, no bairro Cidade Nova, de Feira, há uma manifestação em que caminhoneiros bloqueiam ambos os sentidos da estrada.

No Sul da Bahia, na BR-101, em Eunápolis, em frente ao posto Desejo no KM 713,7 há uma faixa bloqueada com pneus. Além de caminhoneiros, também participam do ato fazendeiros locais. 

Tabém na BR-101, mas no KM 920, em Nova Viçosa, 60 pessoas bloqueiam a via de maneira pacífica, impedindo que transitem caminhões que não levam carga viva.

Por vim, na BR 349, em Correntina, ponto de concentração com populares aglomerados no Posto Xorroxó, sem influência na via.

Os protestos não são feitos pelas entidades que representam caminhoneiros, e sim por motoristas que fazem parte de grupos de apoiadores do presidente Bolsonaro.

Presidente pediu liberação


O presidente Jair Bolsonaro gravou um áudio onde pede aos caminhoneiros que liberem as estradas do país. Na gravação, o presidente diz que a ação "atrapalha a economia" e "prejudica todo mundo, em especial, os mais pobres".

"Fala para os caminhoneiros aí, que são nossos aliados, mas esses bloqueios atrapalham a nossa economia. Isso provoca desabastecimento, inflação e prejudica todo mundo, em especial, os mais pobres. Então, dá um toque nos caras aí, se for possível, para liberar, tá ok? Para a gente seguir a normalidade. Deixa com a gente em Brasília aqui e agora. Mas não é fácil negociar e conversar por aqui com autoridades. Não é fácil. Mas a gente vai fazer a nossa parte aqui e vamos buscar uma solução para isso, tá ok? E aproveita, em meu nome, dá um abraço em todos os caminhoneiros. Valeu", disse o presidente na gravação.

O ministro da infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, confirmou a autenticidade do áudio.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.