Domingo, 12 de Julho de 2020
(71) 99663.6360
Coluna Social Maryane Meira

Práticas sustentáveis

Compartilhe nosso artigo em sua rede social ou envie no WhatsApp

18/06/2020 05h18
544
Por: Maryane Meira Fonte: Maryane Meira
Reprodução
Reprodução

Olá minha gente!

Estava ausente há um ano e decidir reaparecer com novidades. Durante esse período, em que passei distante, muita coisa mudou, inclusive o tema da minha coluna no Mais Região.

Determinei que iria e vou escrever de maneira regular, sobre novas experiências e partilhar ideologias do universo feminino, sustentabilidade, dieta vegetariana (com camarão... rsrs brincadeirinha) e moda de bazar - que é um movimento antigo e precisa ser disseminado, se a pretensão é abraçar ideias mais ecológicas.

Achou incrível as temáticas ? Se sim, aperte o play!

Vamos lá!

Nesses últimos meses, tenho me dedicado a compreender melhor sobre a sustentabilidade e ações que minimizem os efeitos danosos causados na natureza, consequências de práticas inconsistentes e devastadoras, que tem como protagonista o homem, ou melhor, eu e você.

Para além de anotações e dados sobre o uso de materiais que demoram anos e mais anos pra se decompor no meio ambiente, como o plástico, tenho encontrado maneiras que, na prática, tem como premissa a diminuição desse resíduo nos oceanos.

Antes de listar algumas formas de combater esse mal, irei pontuar a seguir algumas informações crucias sobre o resíduo em questão.

Você sabia que o plastico é um material relativamente novo?  Ele surgiu no ano de 1862, criado pelo britânico Alexander Parkes.

De acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU), o tipo de plástico, como o PET, usado em garrafas de refrigerantes, levam mais de 450 anos para desaparecer. As sacolas plásticas, bem populares entre nós brasileirxs, demoram cerca de 400 anos para se decompor na natureza. Ainda existem pesquisas que comprovam que a natureza não sabe como se livrar totalmente das partículas de plásticos que vão parar no mares.

Estima-se que, anualmente, pelo menos 8 milhões de toneladas de lixo plástico tem como destino final os mares. Diante dessa dura realidade, a vida marinha encontra-se ameaçada. Estudos indicam que até 2050, 99% das aves marinhas terão ingerido plástico. O lixo prejudica mais de 600 espécies, 15% delas em extinção.

Concorda quando eu digo que se faz necessário e urgente tornar praticáveis medidas sustentáveis já?

Vou listar algumas substituições que adotei para me tornar mais consciente:

 

  • Substituir canudos de plásticos pelos de inox ou silicone. Carrego na bolsa e só saio de casa com eles.
  • Parei de utilizar copos descartáveis de plástico. Utilizo copo de silicone e sempre carrego na bolsa também.
  • Adotei pra vida as ecobags* e com isso diminuir significativamente o uso de sacos plástico em mercado.
  • Priorizei e tenho realizado muitos bazares para perpetuar a cultura de compra e venda de roupas usadas, e acabar de vez com o preconceito.
  • Minha última compra, que também tem o intuito de diminuir o lixo, foi o coletor menstrual de silicone, ou seja, adeus absorventes.

 

* Sacolas reutilizáveis são uma espécie de sacolas feitas de pano ou outros materiais biodegradáveis que podem ser utilizadas diversas vezes.

 

Gostou do texto?

Me envia sugestões - [email protected]

Follow me - @maryanemeira

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Maryane Meira
Sobre Maryane Meira
É jornalista do Mais Região, Feminista, Bazazeira, Ativista ecológica e vegetariana. Escreve às quintas, a cada duas semanas.
Mata de São João - BA
Atualizado às 16h53 - Fonte: Climatempo
28°
Muitas nuvens

Mín. 23° Máx. 29°

31° Sensação
8.3 km/h Vento
71.7% Umidade do ar
90% (8mm) Chance de chuva
Amanhã (13/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 22° Máx. 30°

Sol e Chuva
Terça (14/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 22° Máx. 28°

Sol com muitas nuvens e chuva
Ele1 - Criar site de notícias