Segunda, 01 de Março de 2021
(71) 99663.6360
Geral AUDIÊNCIA NO TRF-5

Avança acordo entre Ford e trabalhadores de Camaçari

Na audiência, também ficou estabelecido que os empregados convocados da Ford voltarão ao trabalho para produção das peças de automóveis após reunião desta sexta-feira (19), que estipulará o cronograma de retomada da produção.

19/02/2021 07h54
Por: Redação Fonte: Conjur
Reprodução
Reprodução

A Ford e o Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Metalúrgica, Siderúrgica, Mecânica, de Automóveis, Autopeças de Camaçari (BA) avançaram nas negociações coletivas.

Em audiência virtual feita pelo pelo Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região, nesta quinta-feira (18), as partes concordaram em retomar às atividades a partir desta segunda-feira (22). Também devem continuar as conversas no prazo de 90 dias, com a garantia de salários para todos os funcionários, convocados ou não.

A Justiça baiana havia proibido a dispensa de funcionários da fábrica da Ford — que anunciou o fim das suas atividades no Brasil em janeiro— na cidade. O Ministério Público do Trabalho já havia definido que a montadora só poderia demitir os trabalhadores após o fim da negociação coletiva. 

Na audiência, também ficou estabelecido que os empregados convocados da Ford voltarão ao trabalho para produção das peças de automóveis após reunião desta sexta-feira (19), que estipulará o cronograma de retomada da produção.

Outro ponto acordado foi de que o abono das faltas injustificadas dos trabalhadores convocados desde o dia 28/1 será remetido à mesa da negociação direta, e a Ford se comprometeu a não descontar as faltas pelos próximos 90 dias. As partes também decidiram pedir a suspensão, pelo mesmo prazo, do interdito proibitório e do dissídio coletivo que tramitam na Justiça.

A Ford também prometeu canalizar esforços para convencer as empresas sistemistas do complexo a aderirem aos termos do acordo parcial e manterem seus protocolos de prevenção à Covid-19, com testagem dos empregados que retomarão o trabalho.

"Fico feliz pela forma civilizada e respeitosa como se deram as audiências, com participações livres e espontâneas e a construção de um consenso parcial para uma situação tão triste e complexa", afirmou o desembargador Jérferson Muricy, que conduziu a audiência.

A procuradora regional Carla Geovanna destacou que o MPT vem acompanhando todo o processo e acrescentou: "Na negociação direta, as partes devem buscar uma composição entre si, mas estamos abertos ao diálogo, a um acompanhamento e uma possível mediação".

O advogado Carlos Casanova, diretor jurídico da Ford, indicou que a montadora vem buscando o caminho da convergência. Os representantes do sindicato e da confederação, entre eles Júlio Bomfim, Diego Freire e Ronaldo Lima dos Santos, também ressaltaram o compromisso com o consenso e pediram cuidado especial com o emocional dos trabalhadores que vão retomar as atividades.

A audiência foi transmitida no YouTube teve mais de 3.200 acessos simultâneos. Com informações da assessoria de imprensa do TRF-5.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.