Quarta, 01 de Dezembro de 2021 04:31
(71) 99663.6360
Mata de São João Mata de São João

Medalha de prata no boxe, atleta matense conta história e experiência no esporte

No final da entrevista no É do Povo, Ricardo ganhou um ano gratuito na Academia Forte Club.

22/11/2021 11h36 Atualizada há 1 semana
Por: Maryane Meira Fonte: Mais Região
Keila Abreu
Keila Abreu

O matense, Ricardo Santana, 17 anos, medalha de prata no 12º Campeonato de Boxe, em Cuiabá, participou do Programa É do Povo, na manhã desta segunda-feira (22). O atleta contou um pouco do seu início no esporte, dificuldades e a experiência de competir pela primeira vez. No final da entrevista, Ricardo ganhou um ano gratuito na Academia Forte Club.

A história do matense, Ricardo Santana, no boxe é parecido com a história do Dre Parker, protagonizado pelo ator, Jaden Smith, no filme Karatê Kid. No cinema, o jovem aprende karatê para se defender das perseguições que sofre na escola. Em Mata de São João, Ricardo decidiu entrar no boxe para se vingar de um colega que tinha o agredido num torneio de futebol.

“A história é um pouco engraçada e complicada. Depois de uma briga que tive durante um jogo de futebol, eu tomei um murro no olho, tentei ir atrás do menino, mas, não consegui. Cresceu a vontade de me vingar. Na época, em 2015, o boxe estava iniciando e minha vontade era de aprender para descontar o murro que levei”, conta.

Foi no esporte que Ricardo aprendeu alguns princípios e a disciplina necessária para resistir e vencer as situações adversas que surgirem em seu caminho. “Foi no treinamento que aprendi o verdadeiro boxe, o que devo fazer, e o que não devo, alguns princípios e valores. Aprendi que o esporte não tem associação com a violência e nem brigas, foi aí que o desejo de vingança terminou e eu também me apaixonei pelo boxe”, destaca.

Campeonato

No inicio de novembro, Ricardo viajou com a equipe de Salvador, para participar do 12º Campeonato de Boxe, em Cuiabá. Ele foi o único baiano a competir na categoria 54kg. “Eu sempre tive um sonho de disputar um campeonato assim, treinei bastante em Salvador com a seleção baiana e o meu desempenho chamou atenção dos treinadores”, ressalta.

Falta de incentivo

O jovem atleta ele treina diariamente no bairro onde mora, mas busca incentivo financeiro para continuar no esporte. “O vereador Tiago de Zezo e o vice-prefeito tem nos ajudado, mas o esporte precisa de mais apoiadores”, afirma.

Assista a entrevista na íntegra

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.