Sábado, 15 de Junho de 2024 16:27
(71) 99663.6360
Geral Lizandra Monteiro

O lado positivo do negativo

Compartilhe nosso artigo em sua rede social ou envie via WhatsApp

03/06/2024 11h23
Por: Keila Abreu Fonte: Lizandra Monteiro
Ilustrativa
Ilustrativa

Há muitas mudanças acontecendo ultimamente, tanto no mundo quanto no clima, e até mesmo nas pessoas. 

E posso dizer que, apesar de ter sido uma tragédia sem precedentes, fiquei positivamente impactada com a mobilização que ocorreu durante esse último episódio climático em nosso país.

A solidariedade desempenhou um papel fundamental no fortalecimento dos laços da nossa sociedade após essa tragédia no Rio Grande do Sul. Quando as pessoas se uniram em prol de um objetivo comum, seja oferecendo ajuda material, emocional ou ambos, elas demonstram empatia e preocupação pelo bem-estar dos outros. Isso criou um senso de pertencimento e coletividade, fortalecendo os vínculos entre os membros da comunidade e do nosso país.

A solidariedade também criou um ambiente de confiança e colaboração mútua. Quando as pessoas se uniram em solidariedade, elas mostraram que estão dispostas a se ajudar e a compartilhar recursos e conhecimentos. Esse senso de cooperação estimula o surgimento de projetos e iniciativas comunitárias, visando reconstruir e pelo menos tentando prevenir futuros desastres.

As experiências compartilhadas e a compreensão das dificuldades enfrentadas pelas vítimas do Rio Grande do Sul podem despertar um senso de responsabilidade coletiva em todos nós brasileiros. Isso pode impulsionar a busca por mudanças estruturais e até alcançar a política, que com muito mais poder, pode,  evitar que situações semelhantes ocorram novamente em outras partes do nosso país. 


Nós nos mobilizamos de mais variadas formas:

Com Doações: Oferecemos doações em dinheiro, alimentos, roupas, produtos de higiene pessoal e outros itens essenciais para ajudar as vítimas a suprir suas necessidades imediatas.

Com Trabalho voluntário: Muitas pessoas se disponibilizaram para ajudar de forma prática, oferecendo seu tempo e habilidades para auxiliar na distribuição de mantimentos, na limpeza de áreas afetadas, na construção de abrigos temporários, entre outras atividades.

Com Acolhimento e apoio emocional: A solidariedade também se expressou através do oferecimento de apoio emocional. Isso se deu por meio de palavras de conforto, escuta ativa, compartilhamento de experiências semelhantes ou até mesmo disponibilizando serviços de aconselhamento psicológico.

Com Mobilização de recursos: Nos manifestamos através da mobilização de recursos por parte de organizações não governamentais, empresas locais e a distância, instituições governamentais e outros grupos, afim de construir infraestruturas, fornecer assistência médica, oferecer educação e capacitação para o socorro imediato, entre outros.

Com Campanhas de arrecadação: Muitas delas foram organizadas e arrecadaram recursos para ajudar as vítimas da tragédia. Essas campanhas contaram com pessoas empáticas que se colocaram no lugar dos desabrigados.

Com Redes de solidariedade: As redes de solidariedade se formaram quando as pessoas se uniram para ajudar de forma coletiva a resgatar e salvar vidas. Elas foram compostas por vizinhos, amigos, familiares, colegas de trabalho ou membros de uma comunidade, todos unidos para ajudar o próximo, sem nem mesmo conhecer essa pessoa.

O importante é ressaltar que cada pessoa pode ter motivos pessoais e únicos para se sensibilizar com a tragédia do Rio Grande do Sul ou qualquer outra que venha a nos afetar. E cada pessoa, de acordo com suas possibilidades, encontrou uma maneira de contribuir. Mas o mais importante é que essa sensibilização nos motive a sempre agir de forma rápida, solidária e empática, buscando formas de auxiliar as vítimas e contribuir para sua recuperação sempre que necessário.

Porque nenhuma vida pode ser deixada para trás!

Foi realmente muito triste esse episódio, desejando e emanando que ele não se repita, mas não posso deixar de falar que foi muito linda a nossa mobilização, e, se por um acaso um episódio deste acontecer novamente, que possamos superar nossas ações, sempre unidos! 

Nos vemos no próximo mês!

Abraços 
Lizandra Cruz Monteiro

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Lizandra Monteiro
Sobre Lizandra Monteiro
É formada em Turismo com foco em hotelaria, especialista em Gestão de Negócios. Atualmente é consultora especializada em empresas de hospitalidade e reside em Imbassai. Escreve uma vez por mês.
Mata de São João, BA
Atualizado às 14h04
26°
Tempo nublado

Mín. 19° Máx. 28°

27° Sensação
3.74 km/h Vento
68% Umidade do ar
100% (2.46mm) Chance de chuva
Amanhã (16/06)

Mín. 19° Máx. 28°

Chuvas esparsas
Amanhã (17/06)

Mín. 19° Máx. 27°

Chuva