Quarta, 02 de Dezembro de 2020
(71) 99663.6360
Dólar comercial R$ 5,23 -2.215%
Euro R$ 6,3 -1.41%
Peso Argentino R$ 0,06 -1.113%
Bitcoin R$ 105.763,07 -0.24%
Bovespa 111.216,13 pontos +2.13%
Política em Foco Brasil

Mourão reconhece vitória de Biden e se diz contra a politização dos militares

O governo brasileiro é um dos poucos que ainda não reconheceu o resultado das eleições norte-americanas

13/11/2020 18h07
Por: Maryane Meira
Reprodução
Reprodução

O vice-presidente Hamilton Mourão concordou como o comandante do Exército, Edson Leal Pujol, e disse que “a política não pode entrar dentro do quartel”. Para Mourão, que é general da reserva, a politização dos militares atrapalha a hierarquia e a disciplina dentro das Forças Armadas.

“Política não pode estar dentro do quartel. Se entra política pela porta da frente, a disciplina e a hierarquia saem pela porta dos fundos”, disse o vice-presidente ao deixar seu gabinete no fim da manhã desta sexta-feira, 13.

Em entrevista à Rádio Gaúcha, Mourão também voltou a contrariar o presidente Jair Bolsonaro e considerou a vitória do democrata Joe Biden nas eleições presidenciais dos Estados Unidos como “cada vez mais irreversível”. Ele, no entanto, fez a ressalva de que não responde pelo governo.

Segundo o vice-presidente, que é responsabilidade de Bolsonaro o possível pronunciamento sobre o pleito norte-americano. Mas ressalvou: “Como indivíduo eu reconheço, eu não respondo pelo governo, mas como indivíduo eu julgo que vitória de Biden está cada vez mais sendo irreversível”.

O governo brasileiro é um dos poucos que ainda não reconheceu o resultado das eleições norte-americanas. Outros países que não o fizeram são a Coreia do Norte, liderada por Kim Jong-Un, a Rússia, de Vladimir Putin, e o México, de López-Obrador. Nesta sexta, a China deixou esse grupo ao parabenizar Biden pela vitória.

Militares

Sobre a politização das Forças Armadas, Mourão disse concordar com a posição do comandante do Exército, general Edson Leal Pujol, de que os militares não querem "fazer parte" da política nem querem que a política "entre" nos quartéis.

“Não queremos fazer parte da política governamental ou política do Congresso Nacional e muito menos queremos que a política entre no nosso quartel, dentro dos nossos quartéis. O fato de, eventualmente, militares serem chamados a assumir cargos no governo, é decisão exclusiva da administração do Executivo”, disse Pujol na quinta-feira, durante uma transmissão ao vivo por rede social.

Mourão afirmou que essa é uma posição clara dos militares, principalmente após o regime militar (1964-1985). “Nós já vivemos isso [política nas Forças Armadas] antes do período de 1964, que foi um problema muito sério de politização dentro das forças e que só serviu para causar divisão”, afirmou o vice-presidente, acrescentando que a legislação foi mudada durante o regime militar

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Mata de São João - BA
Atualizado às 05h34 - Fonte: Climatempo
22°
Poucas nuvens

Mín. 22° Máx. 32°

22° Sensação
13.8 km/h Vento
76.7% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (03/12)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 22° Máx. 32°

Sol com algumas nuvens
Sexta (04/12)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 23° Máx. 32°

Sol com algumas nuvens
Ele1 - Criar site de notícias