Quarta, 05 de Agosto de 2020
(71) 99663.6360
Dólar comercial R$ 5,25 -0.583%
Euro R$ 6,25 +0.074%
Peso Argentino R$ 0,07 -0.823%
Bitcoin R$ 64.522,34 +3.207%
Bovespa 103.437,14 pontos +2.19%
Política em Foco Brasil

MPF pede afastamento de Ricardo Salles por improbidade administrativa

Argumento é de que ele venha agindo com intenção de desarticular Ministério do Meio Ambiente

06/07/2020 19h05
Por: Maryane Meira Fonte: Estadão
Mauro Akin Nassor
Mauro Akin Nassor

O Ministério Público Federal (MPF) pediu nesta segunda-feira (6) o afastamento de Ricardo Salles do cargo de ministro do Meio Ambiente. Para os procuradores que entraram com a ação, Salles age com a intenção de desmontar a proteção ao meio ambiente no país, incorrendo no ato de improbidade administrativa. As informações são da BBC Brasil.

Como se trata de ação de improbidade, o processo correrá na 1ª Instância da Justiça Federal, em Brasília - o caso só iria para o Supremo Tribunal Federal (STF) se fosse um processo criminal. A ação é movida por procuradores do Distrito Federal e também por integrantes da Força-Tarefa Amazônia do MPF.

Quatro pontos


Na ação, a promotoria relaciona várias ações de Salles à frente do ministério que favoreceriam a desestruturação da política ambiental no Brasil.

Esses atos estão agrupados em quatro categorias: desestruturação normativa (quando decisões assinadas por Salles teriam contribuído para enfraquecer o arcabouço de leis ambientais); desestruturação dos órgãos de transparência e participação (como no episódio do esvaziamento de conselhos consultivos); desestruturação orçamentária; e desestruturação fiscalizatória, que diz respeito ao desmonte de órgãos de fiscalização ambiental, como o Ibama e o ICMBio.

A ação traz ainda um pedido cautelar de afastamento de Salles, ou seja, que possa ser atendido pela Justiça antes mesmo do julgamento do mérito do caso. Para os procuradores, a permanência de Salles no cargo pode trazer consequências irreparáveis para o meio ambiente.

Perda dos direitos políticos


Ainda segundo a BBC Brasil, a ação tem 126 páginas e é assinada por 12 procuradores. No texto, os profissionais pedem ainda que Salles perca os direitos políticos durante cinco anos, além de ter de ressarcir danos e pagar multa. Também pedem que ele fique proibido de celebrar contratos com o poder público.

"A permanência do requerido Ricardo de Aquinno Salles no cargo de Ministro do Meio Ambiente tem trazido, a cada dia, consequências trágicas à proteção ambiental, especialmente pelo alarmante aumento do desmatamento, sobretudo na Floresta Amazônica", escrevem os procuradores.

"Caso não haja o cautelar afastamento do requerido do cargo de Ministro do Meio Ambiente o aumento exponencial e alarmante do desmatamento da Amazônia, consequência direta do desmonte deliberado de políticas públicas voltadas à proteção do meio ambiente, pode levar a Floresta Amazônica a um ―ponto de não retorno, situação na qual a floresta não consegue mais se regenerar", continua o texto.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Mata de São João - BA
Atualizado às 10h51 - Fonte: Climatempo
27°
Muitas nuvens

Mín. 20° Máx. 28°

28° Sensação
22.2 km/h Vento
53.1% Umidade do ar
80% (7mm) Chance de chuva
Amanhã (06/08)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 22° Máx. 28°

Sol com muitas nuvens e chuva
Sexta (07/08)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 22° Máx. 29°

Sol com muitas nuvens e chuva
Ele1 - Criar site de notícias