Quinta, 19 de Maio de 2022 09:16
(71) 99663.6360
Geral Tatiana Araújo

Super Mulher e a sexualidade!

Compartilhe nosso artigo em sua rede social ou envie via WhatsApp

05/05/2022 08h29
Por: Keila Abreu Fonte: Tatiana Araújo
Reprodução/Desconhecida
Reprodução/Desconhecida

As mulheres de hoje estão mais do que ocupadas. Conciliamos precariamente as exigências do trabalho, nossos relacionamentos, nossos filhos e nossas amizades com nossas necessidades pessoais. E depois, há as tarefas ligadas à casa: sair para resolver assuntos diversos, pagar contas, comprar comida, supervisionar os reparos em casa, cozinhar. Quando temos filhos, conversamos com os professores e assessoramos regularmente o dever de casa. Com sorte, de vez em quando almoçamos com uma amiga.

Se por acaso trabalhamos por conta própria ou estamos nos esforçando para progredir na carreira, estamos sem dúvida com sérios problemas! Para a maioria das mulheres, trabalhar fora é uma necessidade e não uma escolha. Mesmo quando temos um companheiro, em geral os dois precisam trabalhar para sobreviver na nossa economia. Isso já ocorre há algum tempo, tempo suficiente para nos dar a chance avaliar a qualidade do nosso estilo de vida frenético. Cada vez mais, nossas necessidades de bem-estar são colocadas de lado em prol de uma maior produtividade.

Poucas de nós praticamos rituais de cuidados pessoais. Temos sorte por chegar ao trabalho na hora, sobreviver aos aborrecimentos do dia, tratar das questões pessoais e colocar o jantar na mesa. Mais tarde, desabamos na cama com pouca energia para conversar ou tocar. A maioria de nós mal consegue sobreviver a cada dia, que dirá encontrar tempo para o prazer e a intimidade. Não existe nenhuma saída para esse dilema? Levando em conta as possibilidades atuais, antes que possamos discutir o efeito da síndrome da supermulher na sexualidade, precisamos compreender o quanto as duas coisas são de fato incompatíveis.

De muitas maneiras, a falta de tempo para os cuidados pessoais neutraliza o desejo sexual. A mulher/mãe emerge então como a guardiã dos filhos e do lar, sem individualidade, torna-se “a mãe” de alguém, que reprime os seus desejos, a sua energia vital e se anula.

É claro que existem soluções temporárias como a escapada de fim de semana, o encontro na hora do almoço ou uma noite tranquila em casa. Elas sem dúvida ajudam a manter um sentimento de equilíbrio ao proporcionar alívio da tensão. No entanto, em última análise, momentos roubados passados juntos não são suficientes, porque a verdadeira intimidade não pode ser organizada ou forçada; ela precisa se basear na comunicação verdadeira e profunda.

Se a comunicação for sempre fragmentada, perturbada ou adiada, os episódios repentinos de tempo privado podem acabar em desavenças ou discussões longas e complicadas que nos enfraquecem em vez de renovar. Cuido de tudo e de todos, mas ninguém se importa comigo e o que fazer por mim? AUTOCUIDADO.

- Programe suas atividades da semana/dia incluindo um tempo de descanso;

- Delegar as tarefas;

- Não queira dar conta de tudo;

- Faça atividades que te dê prazer;

- Tenha alguém para compartilhar seus sentimentos;

- Se precisar de ajuda profissional, procure;

- Converse com seu companheiro sobre isso.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Tatiana Araújo
Sobre Tatiana Araújo
Consultora em sexualidade, saúde e educação sexual. Sexóloga em formação. Escreve uma vez por mês.
Dias d'Ávila - BA
Atualizado às 09h13 - Fonte: Climatempo
30°
Pancada de chuva

Mín. 23° Máx. 31°

33° Sensação
16.2 km/h Vento
62% Umidade do ar
60% (10mm) Chance de chuva
Amanhã (20/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 23° Máx. 28°

Sol e Chuva
Sábado (21/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 24° Máx. 28°

Sol e Chuva